BALAS DE GELATINA HARIBO

Irresistivelmente deliciosas

Balas de gelatina – uma história de sucesso lendária

As pessoas sempre foram muito criativas quando se trata de criar doces. No entanto, foi um longo caminho até a criação das primeiras gomas de frutas, tendo as pessoas adoçado o seu dia-a-dia com inúmeros outros doces. Os antigos gregos e romanos apreciavam sobretudo os produtos de confeitaria que fossem adoçados com suco de tâmara ou mel, ou que fossem regados com suco de uva. Na Idade Média, eram apreciados todo tipo de bolos de especiarias, bastante aromáticos. No século XVI, os marinheiros trouxeram grãos de cacau da América Central para a Europa, ingrediente este, que se tornou rapidamente uma adição refinada na produção de doces.

A entrada do açúcar na lista europeia de ingredientes foi naturalmente um dos marcos decisivos na história dos doces. O açúcar de cana que, no início do primeiro milênio, era importado para a Europa por Veneza, vindo de países árabes, era, no entanto, um bem de luxo dispendioso nessa altura. Apenas a nobreza e os burgueses ricos tinham a possibilidade de comprar o açúcar de cana como condimento ou medicamento.

Apenas muitos anos mais tarde é que mais camadas da população tiveram acesso ao bem de luxo que era o açúcar. Na Alemanha, no começo do século XIX, iniciou-se a produção de açúcar de beterraba, que tinha sido recentemente desenvolvido. A partir de meados do século XIX, o açúcar (de beterraba) tornou-se finalmente um alimento acessível, de uso cotidiano.

No século XIX, confeiteiros criativos descobriram finalmente que se podia combinar açúcar com goma arábica, a resina de uma determinada acácia. A resina pura era fervida com açúcar e, através da adição de frutas e outros aromatizantes, foram obtidas então as primeiras gomas de frutas macias – as antecessoras das conhecidas balas de gelatina HARIBO.

No entanto, para a produção de produtos de bala de gelatina de fruta como os conhecidos URSINHOS DE OURO, a HARIBO utiliza há bastante tempo gelatina de origem animal em vez de goma arábica. Com este material de base é possível obter uma consistência mais macia e uma experiência mais aprazível no que diz respeito à mastigação e ao sabor. Alguns produtos de bala de gelatina de fruta são também produzidos com o auxílio de amidos ou de ágar-ágar.

Balas de gelatina – do desenho inicial ao produto acabado

Na gênese de qualquer bala de gelatina de frutas da HARIBO se encontra uma ideia criativa de um(a) designer de produto. E isto implica primeiro em trabalho feito à mão: Cada novidade da gama de produtos da HARIBO é, como primeiro passo, esboçada em papel, à mão.

Computador e fresadora

O desenho feito à mão é, em seguida, digitalizado para um computador e convertido para um desenho de amostra tridimensional exato. Os dados deste desenho de amostra são transmitidos depois para uma fresadora de alta tecnologia, para realizar um molde de gesso com a nova forma da bala de gelatina. Este protótipo é depois utilizado para fabricar uma forma reutilizável para a produção, do qual pode-se fazer quantos carimbos de gesso quiserem.

Caixas de pó e carimbos de gesso

Caixas planas, completamente cheias de pó de amido fino e alisado, são colocadas agora numa cadeia de transporte. Em seguida, centenas destes carimbos de gesso "carimbam", a partir de cima, estas caixas cheias de pó de forma. As suas marcas ficam em relevo no pó de amido.

A forma negativa desloca-se na linha de montagem até à próxima estação de produção onde bocais injetam, em frações de segundo, a mistura de goma de gelatina de frutas quente e líquida, nas formas negativas. E assim, várias centenas de novas balas de gelatina de fruta vieram ao mundo!

O acabamento "final"

Após um processo de secagem (relativamente longo) em salas de secagem, as balas de gelatina de fruta recebem, por fim, um revestimento de cera de abelhas e de Carnaúba, que lhes dá uma aparência brilhante, evitando que colem umas nas outras.

 

Agora as balas de gelatina estão prontas para serem, de forma automática, pesadas e embaladas em pacotes numa máquina de embalamento e, em seguida, para serem enviadas para clientes em todo o mundo.

Produtos de extrusora

Os chamados produtos de extrusora constituem uma exceção relativamente ao que foi descrito. Estes produtos de bala de gelatina de frutas são produzidos, sob grande pressão e com elevadas temperaturas, nas chamadas prensas helicoidais (extrusoras). Os produtos da extrusora são frequentemente disponibilizados de forma cristalizada.

VIVA UM SABOR MÁGICO, VENHA AO MUNDO HARIBO!