Diese Seiten sind für das Querformat optimiert. Bitte drehen!

Balas de goma – uma história de sucesso legendária

As pessoas foram sempre muito imaginativas quando se trata de criar doçarias. No entanto, foi um longo caminho até se terem criado as primeiras gomas de frutas, tendo as pessoas adoçado o seu dia-a-dia com inúmeras outras doçarias. Os antigos gregos e romanos apreciavam sobretudo os produtos de pastelaria que fossem adoçados com sumo de tâmara ou mel ou que fossem bebidos em sumo de uva. Na Idade Média, apreciavam-se bolos de especiarias bastante aromáticos de todo o tipo. No século XVI, os marinheiros trouxeram grãos de cacau da América Central para a Europa, ingrediente este que se tornou rapidamente uma adição refinada na produção de doçarias.

Açúcar de cana – um bem de luxo

A entrada do açúcar na lista europeia de ingredientes foi naturalmente um dos marcos decisivos na história das doçarias. O açúcar de cana que no início do primeiro milénio era importado para a Europa por Veneza vindo de países árabes era, no entanto, um bem de luxo dispendioso nessa altura. Apenas a nobreza e os burgueses ricos tinham a possibilidade de aceder ao açúcar de cana como condimento ou medicamento.

Açúcar de beterraba – o luxo democratiza-se

Só apenas muitos anos mais tarde é que mais camadas da população tiveram acesso ao bem de luxo que era o açúcar. Na Alemanha iniciou-se no começo do século XIX a produção de açúcar de beterraba, que tinha sido recentemente desenvolvida. A partir de meados do século XIX o açúcar (de beterraba) tornou-se finalmente um alimento acessível, de uso quotidiano.

Goma arábica – o ingrediente decisivo nas balas de goma

No século XIX, confeiteiros criativos descobriram finalmente que se pode combinar açúcar com goma arábica, a resina de uma determinada acácia. A resina pura foi fervida com açúcar e adicionando-se frutas e outros aromatizantes obtiveram-se, assim, as primeiras gomas de fruta macias – as antecessoras das conhecidas balas de goma da HARIBO.

Gelatina, amido, ágar-ágar – as alternativas à goma arábica

No entanto, para a produção de produtos de gomas de fruta como os conhecidos OSITOS DE ORO, a HARIBO utiliza há já bastante tempo gelatina de origem animal em vez de goma arábica. Com este material de base obtém-se uma consistência mais macia e uma experiência mais aprazível ao nível do mastigar e do sabor. Alguns produtos de gomas de fruta são também produzidos com o auxílio de amidos ou de ágar-ágar.

Produção

Fruchtgummi Herstellung

É assim que os OSITOS DE ORO chegam ao saco!

Saber mais sobre a produção

Encontra-se a utilizar um navegador desactualizado. Utilize um navegador actualizado para que este site possa ser visualizado correctamente.